Novo terminal urbano de Maringá começa a funcionar; entenda as áreas de embarque

Novo terminal urbano de Maringá começa a funcionar; entenda as áreas de embarque

Segundo a prefeitura, cerca de 30 mil passageiros passarão por dia no terminal. Obra começou em julho de 2016 e teve custo de R$ 56 milhões..

Segundo a prefeitura, novo terminal urbano de Maringá deve receber cerca de 30 mil pessoas por dia — Foto: Tiago Louzada/Prefeitura de Maringá

O Terminal Urbano Said Felícia Ferreira, em Maringá, no norte do Paraná, começou a funcionar neste domingo (1º), segundo a prefeitura.

O terminal deve atender cerca de 30 mil pessoas por dia, e contará com os serviços de 66 linhas de ônibus de Maringá e região, conforme a administração do município.

A orientação da Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob) é de que os usuários acessem o terminal apenas pelas entradas de pedestres, nas avenidas Tamandaré e Horácio Racanello, para a segurança de todos.

Faixas de pedestres estão sinalizando a passagem e o espaço conta com semáforos. Veja abaixo.

As linhas estão identificadas e, de acordo com a prefeitura, nos primeiros dias da mudança haverá uma equipe técnica orientando os passageiros no local.

Na parte de cima do prédio ficarão lojas e a praça de alimentação, que ainda não têm data para o início do funcionamento, conforme a prefeitura.

O mezanino também conta com a central de operação, com 58 câmeras de vigilância de uma empresa terceirizada para fazer a segurança do espaço.

Segundo a administração, o terminal operará entre 4h30 e 1h, ficando fechado nos demais períodos.

Construção

Conforme a prefeitura, as obras começaram em julho de 2016 e, deste então, os passageiros estavam realocados na Praça Raposo Tavares.

De acordo com a secretário de obras, Albari Alves de Medeiros, o atraso ocorreu por mudanças na fundação da obra.

“A sondagem deu um problema onde não tava batendo com o que tava previsto no projeto. Houve uma readequação então, uma nova sondagem, e houve a necessidade da readequação do projeto inicial.”

https://globoplay.globo.com/v/8362512/

O valor da obra passou dos R$ 50 milhões previstos pela prefeitura para cerca de R$ 56 milhões.

“Um dos principais aditivos é a parte da fundação, teve que haver um reforço na fundação, devido a esse problema no projeto. Para esses ajustes, a lei permite até 25% de acréscimo ou de redução da obra”, disse o secretário.

Conheça as áreas de embarque

LINHAS DE MARINGÁ
LINHAS DA REGIÃO

Nas áreas externas, destacadas em vermelho, será realizado o embarque das linhas das cidades da região — Foto: Prefeitura de Maringá/Divulgação